algodao_pluma
05/01/2018 10:11 • Notícias
Estoque elevado de algodão pode limitar alta de preços

Os preços do Algodão devem ser sustentados neste ano, visto que parte da safra 2016/2017 já foi comprometida em contratos (devendo ser exportada no 1° semestre de 2018), e também devido às expectativas de recuperação do consumo nacional e de valorização do dólar frente ao Real.

Segundo dados da equipe de custos agrícolas do Cepea, em Mato Grosso, a compra de insumos e a venda antecipada da pluma em 2017 (para entrega no 2° semestre de 2018) apontam que a receita total deve superar os custos em cerca de 10%.

No entanto, segundo pesquisadores do Cepea, o maior volume produzido deve elevar o excedente doméstico, o que pode limitar fortes reações de preços. Espera-se colheita de 1,69 milhão de toneladas na temporada 2017/18, 9,1% maior que na temporada anterior, conforme dados da Conab.

A esta oferta, adicionam-se 395,8 mil toneladas de estoque inicial em janeiro/18 e 15 mil toneladas de importação, gerando disponibilidade interna de 2,1 milhões de toneladas. O consumo previsto para 2018 é de 720 mil toneladas, 4,3% maior que no ano anterior. Assim, o excedente interno é estimado em 1,38 milhão de toneladas, que podem ser exportadas.

Em 2018, ainda conforme a Conab, o Brasil deve embarcar 960 mil toneladas de Algodão, alta de 40% frente à safra 2016/2017. Com isso, o estoque em dezembro/18 poderá ser de quase 421 mil toneladas.

 

Fonte: Portaldbo